quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

...Devaneios...

Pois é... Coisas malukas que nos dão na cabeça... Sentimentos que julgavamos escondidos e controlados voltam de repente a sair do seu esconderijo...Apanham-nos de surpresa... Ao mesmo tempo sentimos aquele palpitar no coração, aquele sorriso nos labios que sozinho se transforma, por vontade propria... Embora a nossa parte consciente nos teime em relembrar coisas passadas... o coração é mais forte que tudo... e já dizia uma grande frase de um autor desconhecido: "Porque as pessoas insistem em tirar da cabeça quem não lhes sai do coração??" E é bem verdade... mas temos medo... Que volte tudo de novo e que n consigamos dar a volta por cima... temos medo de voltar a tentar e sair novamente magoados... temos medo...

Mas e se não tentamos?? Vamos ficar a vida toda a pensar que poderia ter dado certo, se experimentarmos mais uma vez, mesmo depois de já termos experimentado tantas vezes... vale a pena mais uma não vale???Eu espero que simmm:)

Mas tenho tanto medoo... E ao mesmo tempo tanta vontade... Porque n consigo ser feliz? Agora entendo um pouco que já o fui.. e apenas n lhe soube dar valor.. Com as perdas vamos aprendendo.. a ter mais calma... a pensar duas vezes... a conversar sobre as coisas... a ceder... Porque como já alguém dizia...:" Amar é dar tudo sem pensar em receber..." é isso que vou tentar fazer... Tenho medo de magoar pessoas muito queridas...Que ao fim ao cabo nada tem a ver com estes desvaneios... com estas loucuras que me eram tão familiares... Quero mudar... Quero ter outra vida... Quero ser feliz!!!

E se ainda nunca partiste... quererá dizer alguma coisa n?;)
Beijinhos gigantessssss

6 comentários:

Anónimo disse...

o nosso coraçao nao é racional e nao nos faz pesar os pros e contras...e aquilo que achamos ser o melhor com o coraçao...nem sempre é o melhor...é preciso ponderar se a longo prazo nao causamos mais mal do que bem...Eu acho que ser mae fez me ponderar outras coisas e colocar a minha baby acima de tudo, tal como a maioria das mamãs...por isso pergunto: tas a fazer melhor p teu baby?

Minerva disse...

Concordo com o comentário de cima...

Mas deixo uma pergunta: Poderemos nós transmitir aos nossos filhos a verdadeira felicidade quando não a temos/sentimos?

BJ

Divinius disse...

RESPIRA A LEVEZA QUE VIVE EM TI...
SOLTA TODA A BELEZA DO TEU OLHAR...
SOLTA TODA A BRANCURA DA TUA TERNURA...
SOlTA NA ÁGUA PURA DO MAR...
Gostei de ler:)

O Profeta disse...

Os pesares dividem as marés
A idade do ouro ainda tarda
Os anos passam como gotas varridas
Por um tempo que retrata o nada


Convido-te a saborear um absinto no meu espaço
pela Taça de Fino Ouro



Mágico beijo

AB disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AB disse...

Por vezes só damos valor ao que temos, depois que o perdemos. Só acreditamos que afinal fomos felizes quando olhamos em redor e percebemos ter perdido o que tinhamos, e afinal nem lhe davamos valor. E depois, à medo, o medo de voltar a perder. O medo de não aguentar perder novamente. O medo de perceber que afinal nos enganamos outra vez. O medo de votar a viver uma ilusão que um dia, inevitavelmente vai acabar. Mas será que não vale a pena iludirmo-nos, viver intensamente um grande amor nem que seja por escassos momentos? Será?